• Meu Carrinho
  • R$ 0,00
  • RHOPHYLAC 300UG 1 SERINGA X 2ML
  • RHOPHYLAC 300UG 1 SERINGA X 2ML

    código: 016432
    estoque: Disponível
    marca: CSL BEHRING GmbH

    R$ 317,10
    à vista no boleto ou
    3x de R$ 105,70
    sem juros no cartão.

    Produto Termolábil:
    Consulte-nos através dos telefones.

    Belo Horizonte: (31) 2555-1410
    Outras Regiões: 0800.606.1410

ESPECIFICAÇÕES:

UND IMUNOGLOBULINA H

Código: 016432
Código Barra:
Fabricante: CSL BEHRING GmbH

DESCRIÇÃO DO PRODUTO:

RHOPHYLAC®

imunoglobulina humana anti-D
CSL Behring Comércio de Produtos Farmacêuticos Ltda
Solução Injetável
300 microgramas/2,0 mL

Rhophylac®
imunoglobulina humana anti-D

APRESENTAÇÃO
Rhophylac® 300 microgramas: embalagem contendo 1 seringa preenchida com 2,0 mL de solução injetável e uma
agulha para injeção.

VIA INTRAMUSCULAR OU INTRAVENOSA
USO ADULTO

COMPOSIÇÃO
Cada 2 mL da solução na seringa preenchida contém:
imunoglobulina humana anti-D .................................................................................. 300 microgramas (1500 UI)
Equivalente a uma concentração de 150 microgramas (750 UI) por mL.
Excipientes: glicina, cloreto de sódio, albumina humana e água para injetáveis.
O produto contém um máximo de 30 mg/mL de proteínas do plasma humano, dos quais 10 mg/mL são de albumina
humana utilizada como estabilizante. Pelo menos 95% das outras proteínas do plasma são IgG.
Distribuição das subclasses de IgG (valores aproximados):
IgG1..............84,1%
IgG2..............7,6%
IgG3..............8,1%
IgG4..............1,0%
Rhophylac contém no máximo 5 microgramas/mL de IgA.
Excipiente com efeito conhecido:
O conteúdo máximo de sódio é de 11,5 mg (0,5 mmol) por seringa.

INFORMAÇÕES AO PACIENTE

1. PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?
Você deve receber Rhophylac se você é uma mulher Rh(D)-negativa e está grávida de um bebê Rh(D)-positivo.
Nessa situação especial, você pode ser imunizada por células vermelhas do sangue de seu bebê e esse anticorpo pode
passar para o seu sangue. Se isso acontecer, o primeiro bebê normalmente não é afetado e mantém-se saudável. Porém,
se você engravidar novamente de um bebê Rh(D)-positivo, seus anticorpos podem destruir as células vermelhas do
sangue do bebê durante a gravidez. Isso pode causar complicações para o bebê, incluindo o comprometimento de sua
vida.
Se você é Rh(D)-negativa e está grávida, você pode receber imunoglobulina humana anti-D nas seguintes situações:
- Se você está grávida ou recentemente deu à luz um bebê Rh(D)-positivo;
- Se você perdeu um bebê Rh(D)-positivo (aborto/ameaça de aborto);
- Se sua gravidez tem complicações graves, como gestação fora da cavidade uterina (gravidez ectópica) ou
desenvolvimento de tumor do tecido da placenta ou das membranas (mola hidatiforme);
- Quando é provável que o sangue de seu bebê passou para seu próprio sangue (hemorragia transplacentária
resultante de hemorragia antes do parto). Isso pode ocorrer, por exemplo, se você tiver tido sangramento vaginal
durante a gravidez.
- Quando seu médico precisar realizar testes para verificar se há deformidades no feto (amniocentese, biópsia
coriônica);
- Quando seu médico ou enfermeiro realizar uma manobra para fazer a cabeça do bebê virar em direção à pélvis
(procedimentos de manipulação obstétrica, por ex. versão externa);
- Quando você teve algum ferimento por acidente em seu estômago ou intestino (trauma abdominal).
Se você é uma pessoa Rh(D)-negativa e acidentalmente recebeu transfusão de sangue Rh(D)-positivo (transfusão
incompatível) ou outros produtos contendo células vermelhas do sangue Rh(D)-positivas.

2. COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?
O que é o fator Rhesus tipo D?
Os fatores Rhesus são características especiais das células vermelhas do sangue humano. Aproximadamente 85% da
população possui o chamado fator Rhesus tipo D ("Rh(D)") em suas células vermelhas do sangue. Essas pessoas são
chamadas de Rh(D)-positivas. As pessoas que não possuem o fator Rhesus tipo D são chamadas de Rh(D)-negativas.

O que é a imunoglobulina humana anti-D?
A imunoglobulina humana anti-D é um anticorpo, que age contra o fator Rhesus tipo D e é produzido pelo sistema
imune humano. Quando uma pessoa Rh(D)-negativa recebe sangue Rh(D)-positivo, seu sistema imune reconhecerá as
células Rh(D)-positivas como estranhas ao seu corpo, e tentará destruí-las. Para esse propósito, o sistema imune
construirá anticorpos específicos contra o fator Rhesus tipo D. Esse processo é chamado de “imunização” e geralmente
demora algum tempo para ocorrer (2 a 3 semanas). Assim, as células vermelhas Rh(D)-positivas não serão destruídas no
primeiro contato, e geralmente nenhum sinal ou sintoma é observado. Quando a mesma pessoa Rh(D)-negativa entra
em contato com sangue Rh(D)-positivo pela segunda vez, os anticorpos vão estar prontos em seu sistema imune para
destruir as células vermelhas estranhas imediatamente.

Como o Rhophylac funciona?
Se uma pessoa Rh(D)-negativa recebe uma quantidade suficiente de imunoglobulina humana anti-D, a imunização
contra o fator Rhesus tipo D pode ser prevenida. Para isso ocorrer, o tratamento com Rhophylac deve começar antes ou
logo após o primeiro contato com células vermelhas do sangue Rh(D)-positivas. As imunoglobulinas humana anti-D
presentes em Rhophylac destruirão as células estranhas Rh(D)-positivas imediatamente. Assim, o sistema imune não
será estimulado a produzir seus próprios anticorpos contra o fator Rhesus tipo D.

3. QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?
Leia essa seção com cuidado. Essas informações devem ser consideradas por você e seu médico antes de você receber
esse medicamento.
Não use Rhophylac se você tiver alergia (hipersensibilidade) a imunoglobulinas humanas (anticorpos) ou qualquer um
dos componentes do produto, descritos no item COMPOSIÇÃO, no início dessa bula.
Antes do tratamento avise seu médico, ou profissional de saúde, se não tolerou bem algum medicamento anteriormente.
Você não deve receber injeções no músculo se tiver uma grave redução no número de plaquetas (trombocitopenia) ou
outros transtornos da coagulação. Avise seu médico se você tiver algum desses males. Nesses casos, você receberá
Rhophylac apenas por injeção na veia.

4. O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?
Leia essa seção com cuidado. Essas informações devem ser consideradas por você e seu médico antes de você receber
esse medicamento.

Advertências e Precauções
No caso do uso no período pós-parto, a imunoglobulina humana anti-D deve ser administrada somente na mãe. O
produto não deve ser administrado no recém-nascido.
O produto não se destina ao uso em indivíduos Rh(D)-positivos.

Alergias
Rhophylac pode desencadear reações alérgicas, tais como queda na pressão sanguínea ou choque podem ocorrer (veja
também a seção 8. QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?) mesmo que você tenha
recebido imunoglobulinas humanas antes e tenha tolerado. Informe seu médico ou profissional de saúde imediatamente
se essas reações ocorrerem. Ele interromperá a administração do produto e tomará as medidas necessárias para o
tratamento dependendo da natureza e gravidade da reação.
Se você tiver baixos níveis de IgA no sangue têm uma maior chance de apresentar reações de hipersensibilidade.
Informe seu médico ou profissional de saúde se você tiver baixos níveis de IgA no sangue. Ele avaliará o benefício do
tratamento com este medicamento em função dos riscos potenciais de reações de hipersensibilidade.

Reações hemolíticas
Se você for tratado com este medicamento após uma transfusão incompatível, você pode receber uma grande
quantidade do produto (cerca de 3000 microgramas, equivalente a 20 mL ou 10 seringas). Nesse caso, uma reação
hemolítica ocorre. Ela pode resultar da destruição das células vermelhas Rh(D)-positivas estranhas. Por este motivo, seu
médico ou profissional de saúde monitorará cautelosamente seu estado clínico e pode precisar fazer exames de sangue
especiais.

Obesidade
Se seu índice de massa corporal (IMC) for maior ou igual a 30 (calculado dividindo seu peso pela sua altura ao
quadrado), a injeção de Rhophylac em seu músculo pode não ser totalmente eficaz. Nesse caso, seu médico ou
profissional de saúde deve injetar Rhophylac em sua veia.
Informação de segurança sobre infecções
Este medicamento é fabricado a partir de plasma (parte líquida do sangue) de sangue humano. 
Quando medicamentos são fabricados a partir de sangue ou plasma humano, algumas medidas são tomadas para
prevenir infecções que podem ser transmitidas aos pacientes. Essas medidas incluem:
* uma seleção cuidadosa dos doadores de plasma ou sangue para assegurar que aqueles que podem carregar
infecções são excluídos;
* testes de cada doação e pools de plasma para sinais de vírus/infecções;
* inclusão de etapas no processamento do sangue ou plasma que podem inativar ou remover vírus.
Apesar dessas medidas, quando medicamentos fabricados a partir de sangue ou plasma humano são administrados, a
possibilidade de transmitir infecções não pode ser totalmente excluída. Isso também se aplica a qualquer vírus
desconhecido e emergente e outros tipos de infecção.
As medidas tomadas são consideradas eficazes para vírus envelopados, como o vírus da AIDS (HIV), vírus da hepatite
B e vírus da hepatite C. As medidas podem ter valor limitado contra vírus não envelopados, como o vírus da hepatite A
e o parvovírus B19.
Imunoglobulinas não têm sido associadas à hepatite A ou à infecção por parvovírus B19, possivelmente porque os
anticorpos contra estas infecções estão presentes nesse produto e tem função protetora.
É altamente recomendado que cada vez que você receber uma dose de Rhophylac, o nome e o número de lote do
produto sejam registrados, para manter um registro dos lotes utilizados.

Efeito sobre a capacidade de dirigir veículos e utilizar máquinas
Rhophylac não causa efeitos sobre a capacidade de dirigir e operar máquinas.

Gravidez e amamentação
Rhophylac é usado na gravidez ou logo depois do parto. As imunoglobulinas são excretadas no leite humano. Nenhum
evento adverso foi relatado em estudos com o medicamento.

Rhophylac contém sódio
Esse medicamento contém até 11,5 mg (0,5 mmol) de sódio por seringa. Seu médico ou profissional de saúde irá
considerar isso se você estiver sob uma dieta controlada de sódio.

Doping
Atenção atletas: este medicamento contém albumina humana, que é considerada um agente mascarante do
doping conforme lista de referência do COI.

Interações entre Rhophylac e outros medicamentos
Sempre avise seu médico ou profissional de saúde que você está tomando ou tomou recentemente outros medicamentos,
mesmo aqueles sem receita médica.
Na ausência de estudos de compatibilidade, Rhophylac não deve ser misturado com outros medicamentos.

Vacinas de vírus vivo atenuado
Rhophylac pode impedir a eficiência de vacinas de vírus vivo, como, por exemplo, contra sarampo, caxumba, rubéola
ou varicela. Assim, a vacinação contra essas doenças deve ser adiada para 3 meses desde que você recebeu Rhophylac
pela última vez. Informe no posto de saúde ou clínica de vacinação que está em tratamento com Rhophylac. Se você
tiver sido vacinado nas últimas 2 a 4 semanas, avise seu médico antes do tratamento com Rhophylac pois a eficácia
dessa vacinação pode ser prejudicada. Avise, também, o profissional de saúde responsável pela sua vacinação, que pode
verificar a eficácia da sua vacinação.

Interferência com testes sorológicos
Informe seu médico ou profissional de saúde que você foi tratado com Rhophylac caso você, ou seu bebê recémnascido,
realizar qualquer exame de sangue (exame sorológico).
Após receber Rhophylac, o resultado de alguns testes de exame de sangue (testes sorológicos) podem ficar alterados por
um certo período de tempo. Se você recebeu Rhophylac antes do parto, o resultado de alguns testes do exame de sangue
de seu bebê também podem ser afetados.
Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.
Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

5. ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?
Rhophylac em seringa preenchida deve ser conservado sob refrigeração (temperatura entre 2 e 8 °C). Não congelar.
Manter a seringa preenchida embalada no blister dentro do cartucho para proteger da luz. O prazo de validade é de 36 
meses, desde que observados os cuidados de conservação. Rhophylac não deve ser utilizado após a data de validade
indicada na embalagem do produto.
Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.
Não use medicamento com prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.
Rhophylac é uma solução límpida ou levemente opalescente, incolor ou amarelo claro. Não utilize Rhophylac se a
solução estiver turva ou com depósito. Não jogue medicamentos no esgoto ou em lixo doméstico. Pergunte ao seu
farmacêutico como descartar medicamentos que você não utilizará mais. Essa medida auxiliará a proteger o meio
ambiente.
Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma
mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.
Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

6. COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?
Modo de usar
Os pacientes devem ser observados por pelo menos 20 minutos após a administração.
A seringa deve atingir a temperatura ambiente ou do corpo antes de ser utilizada. Usar uma única vez (uma seringa por
paciente). Qualquer porção não utilizada do produto ou material de descarte deve ser descartada em conformidade com
os requerimentos legais.
Rhophylac deve ser inspeciondao visualmente para turvações ou depósitos antes da administração. A solução deve estar
límpida ou ligeiramente opalescente. Não utilizar soluções turvas ou com depósitos.
Rhophylac deve ser injetado em um músculo ou diretamente em sua veia por um médico ou outro profissional de saúde.
Seu médico deve decidir o quanto de Rhophylac você deve receber e a via de administração apropriada. Por exemplo, se
seu índice de massa corporal (IMC) for maior ou igual a 30, ele deverá injetar Rhophylac diretamente em sua veia (veja
também o item 4. O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?).
Quando administrado na veia deve ser por injeção lenta. Em caso de distúrbios hemorrágicos, onde injeções no
músculo são contraindicadas, Rhophylac deve ser administrado na veia. Se grandes volumes forem necessários (> 5
mL) e optar-se pela aplicação no músculo, é aconselhável administrá-los em porções divididas em diferentes partes do
corpo.

Posologia
A dose de imunoglobulina humana anti-D deve ser determinada de acordo com o nível de exposição a hemácias Rh(D)-
positivas, e baseada no conhecimento de que 0,5 mL de concentrado de hemácias Rh(D)-positivas ou 1 mL de sangue
Rh(D)-positivo é neutralizado por aproximadamente 10 microgramas (50 UI) de imunoglobulina humana anti-D. As
doses e programações de doses a seguir são recomendadas com base nos estudos clínicos realizados com Rhophylac,
entretanto, as diretrizes profissionais para o uso da imunoglobulina humana anti-D na veia ou no músculo devem ser
consideradas em cada país de aplicação.
Prevenção da imunização ao Rho(D) em mulheres Rh(D)-negativas

Profilaxia antes do parto
A dose recomendada é uma dose única de 300 microgramas (1500 UI) administrada por injeção na veia ou no músculo
na 28ª até a 30ª semana de gestação.

Profilaxia pós-parto
Em administração na veia, 200 microgramas (1000 UI) são suficientes. Se a administração for no músculo, 200
microgramas (1000 UI) a 300 microgramas (1500 UI) são recomendados. Rhophylac deve ser administrado o mais
breve possível dentro de 72 horas após o parto de uma criança Rh(D)-positiva. Se tiver decorrido mais de 72 horas, o
produto não deve ser rejeitado, e deve ser administrado o quanto antes. A dose pós-parto deve ser dada mesmo quando a
profilaxia antes do parto foi administrada e mesmo se existir uma atividade residual da profilaxia antes do parto no soro
da mãe. Se houver suspeita de uma grande hemorragia feto-materna (maior que 4 mL (0,7% a 0,8% das mulheres)), por
ex. no caso de anemia fetal ou neonatal ou morte fetal intrauterina, sua extensão deve ser determinada por um método
adequado, por ex. teste de Kleihauer-Betke, para detectar HbF fetal, ou citometria de fluxo, que identifica
especificamente células Rh(D)-positivas. Doses adicionais de imunoglobulina humana anti-D devem ser administradas:
20 microgramas (100 UI) para cada 1 mL de células vermelhas de sangue fetal.

Profilaxia após complicações da gravidez
-Intervenções e incidentes ocorridos até a 12ª semana de gestação: 200 microgramas (1000 UI) devem ser administrados
por injeção na veia ou no músculo, tão logo quanto possível e no máximo 72 horas após o evento de risco.
-Intervenções e incidentes ocorridos após a 12ª semana de gestação: no mínimo 200 microgramas (1000 UI) devem ser
administrados por injeção na veia ou no músuculo, tão logo quanto possível e no máximo 72 horas após o evento de
risco.
-Amostragem de vilosidade coriônica: 200 microgramas (1000 UI) devem ser administrados por injeção na veia ou no
músculo tão logo quanto possível e no máximo 72 horas após o evento de risco.
Transfusões incompatíveis de hemácias em pacientes Rh(D)-negativos
A dose recomendada é de 20 microgramas (100 UI) de imunoglobulina humana anti-D por 2 mL de transfusão de
sangue Rh(D)-positivo ou por 1 mL de concentrado de eritrócito. A dose adequada deve ser determinada em consulta
com um especialista em transfusão sanguínea. Testes de acompanhamento para hemácias Rh(D)-positivas devem ser
feitos a cada 48 horas e mais imunoglobulina humana anti-D deve ser administrada até que todos os eritrócitos Rh(D)-
positivos sejam depurados da circulação. A administração na veia é recomendada, uma vez que atinge os níveis
plasmáticos adequados de imunoglobulina humana anti-D imediatamente. Se a administração for no músculo, doses
altas devem ser administradas por um período de vários dias.
Uma dose máxima de 3000 microgramas é suficiente no caso de transfusões incompatíveis maiores, independente do
volume da transfusão ser maior que 300 mL de sangue Rh(D)-positivo.
População idosa
Como a posologia em caso de transfusões incompatíveis dependem do volume de Rh(D) positivo ou transfusão de
concentrado de células vermelhas, a dose recomendada em pacientes idosos (≥65 anos) não é considerada diferente aos
dos adultos. A dose apropriada, entretanto, deve ser determinada conforme orientações do especialista em transfusão
sanguínea.
Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não
interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

7. O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?
Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, cirurgião-dentista.

8. QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?
Como todos os medicamentos, Rhophylac pode causar reações adversas, embora nem todas as pessoas apresentem essas
reações. Essas reações adversas podem ocorrer mesmo se você já recebeu imunoglobulinas humanas antes e tolerou
bem.
Se você perceber algum desses sinais durante a administração de Rhophylac, informe seu médico ou profissional
de saúde imediatamente. Ele irá interromper completamente a administração e iniciar o tratamento apropriado.
Se você receber aplicação de Rhophylac em um músculo, você pode sentir dor e sensibilidade no local da injeção.
As seguintes reações adversas foram relatadas em estudos clínicos e da experiência pós-comercialização.
A frequência foi avaliada usando os seguintes critérios:
Reação muito comum (ocorre em mais de 10% dos pacientes que utilizam este medicamento)
Reação comum (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento)
Reação incomum (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento)
Reação rara (ocorre entre 0,01% e 0,1% dos pacientes que utilizam este medicamento)
Reação muito rara (ocorre em menos de 0,01% dos pacientes que utilizam este medicamento)
Classe sistêmica Reação adversa Frequência
*Distúrbios do sistema imune Hipersensibilidade, choque anafilático Rara
*Distúrbios do sistema nervoso Dor de cabeça Incomum
*Distúrbios cardíacos Taquicardia (batimento acelerado do coração) Rara
*Distúrbios vasculares Hipotensão (pressão baixa) Rara
*Distúrbios respiratórios, torácicos e mediastinal
*Dispneia (dificuldade respiratória) Rara
*Distúrbios gastrointestinais Náusea, vomito Rara
*Distúrbios na pele e tecidos subcutâneos Reação cutânea (reações na pele), eritema (vermelhidão na Incomum pele) e prurido (coceira).
*Distúrbios dos tecidos musculoesquelético e conjuntivo Artralgia (dor nas juntas) Rara
*Distúrbios generalizados e no local de injeção Febre, mal estar, calafrios. Incomum No local de injeção: inchaço, dor, eritema, endurecimento, calor, prurido e erupção cutânea. Rara

Verifique os sinais e sintomas de reações de hipersensibilidade no item 4. O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR
ESTE MEDICAMENTO?. Se esses sintomas ocorrerem, informe seu médico ou profissional de saúde imediatamente.
Informe o médico ou profissional de saúde também se você notou alguma reação não listada nessa bula.
Informe ao seu médico, cirurgião-dentista, ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do
medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

9. O QUE FAZER SE ALGUÉM UTILIZAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA
DESTE MEDICAMENTO?
Nenhum dado de overdose está disponível. As consequências da superdose não são conhecidas.
Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a
embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

MEDICAMENTOS GINECOLOGIA
informacao







FORMAS DE PAGAMENTO:
Credenciado RedeCard Correios Google Safebrowsing RapidSSL 256Bit Security ConB2c E-commerce SupraSoft
Hera Medicamentos | CNPJ: 09.021.458/0002-82 - MJR Medicamentos | CNPJ 20.390.576/0001­10